Show simple item record

dc.contributor.author Zasso, Silvana Maria Bellé
dc.date.accessioned 2012-03-24T00:09:30Z
dc.date.available 2012-03-24T00:09:30Z
dc.date.issued 2006
dc.identifier.citation ZASSO, Silvana Maria Bellé. Enunciação, Escrita e Alfabetização: sobre a alteridade na Linguagem. Calidoscópio, v. 4, p. 121-129, 2006. Disponível em: <http://www.unisinos.br/publicacoes_cientificas/images/stories/Publicacoes/calidoscopiov4n2/art06_calidoscopio_zasso.pdf> Acesso em: 20 nov. 2011. pt_BR
dc.identifier.issn 1679-8740
dc.identifier.uri http://repositorio.furg.br/handle/1/1972
dc.description.abstract Este texto, a partir das teorias lingüísticas da enunciação de Émile Benveniste e Mikhail Bakhtin, discute a respeito dos elementos envolvidos na produção da subjetividade e da singularidade na linguagem. Para tanto, toma-se a escrita nos anos iniciais de escolarização como objeto de estudo. Quanto à fundamentação teórica, considera-se que Benveniste, ao apresentar em seu sistema de pensamento o princípio da intersubjetividade, rechaça uma visão egocêntrica do individuo, isto é, de um ser isolado em seu desenvolvimento. Sobre a subjetividade na linguagem diz, ainda, que o colocar a língua em funcionamento é definidor do subjetivo e da alteridade na linguagem. Bakhtin, por sua vez, ao apresentar o dialogismo como conceito fundante, articulando-o à noção de heterogeneidade como princípio do diálogo, implica o outro na constituição do sujeito. Defende- se que o conceito de intersubjetividade aproxima as duas teorias, motivo pelo qual é convocado no decorrer do texto para sustentar o intuito de aprender a “olhar” de forma diferente a escrita das crianças em processo de alfabetização na escola formal. A conclusão defende que,o escrever, o sujeito traduz o sentido do mundo para si, constituído nas interações vividas, tanto na escola quanto fora dela. pt_BR
dc.description.abstract This text, based on Émile Benveniste and Mikhail Bakhtin linguistic theories of enunciation, discusses the elements involved in the production of subjectivity and singularity of language. For this purpose, writing in the first school years was taken as the subject of study. Regarding theoretical concepts, Benveniste is considered, when presenting on his thought system the principle of intersubjectivity, denying an egocentric view of the individual, that is , of an isolatedbeing through his /her deve lopment . On the subjectivity of language, Benveniste says that putting the language to work defines the subjectivity and otherness on language. On the other hand, when Bakhtin presents the dialogism as a landmark concept, working with the notion of heterogeneity as a dialogue principle, involves the other in the individual constitution. In this work it is said that the concept of intersubjectivity crosses both theories, reason why it is called upon along the text to support the intention of learning to “look” children’s writing from a different perspective during the process of literacy in the ordinary school. The conclusion states that, when writing, the individual translates the me aningof the world to himself , built from experienced interactions, both inside and outside school. pt_BR
dc.language.iso por pt_BR
dc.rights open access pt_BR
dc.subject Enunciação pt_BR
dc.subject Escrita pt_BR
dc.subject Alfabetização pt_BR
dc.subject Enunciation pt_BR
dc.subject Writing pt_BR
dc.subject Literacy process pt_BR
dc.title Enunciação, escrita e alfabetização: sobre a alteridade na linguagem pt_BR
dc.title.alternative Enunciation-Writing-Literacy Process: about otherness in the language pt_BR
dc.type article pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics